Brumadinho

A Viasat e a Telebras atuam rápido para conectar as equipes de resgate no rompimento de barragem no Brasil

O rompimento da barragem da mineradora no sul do Brasil no dia 25 de janeiro causou um deslizamento de lama catastrófico. Pelo menos 121 pessoas que estavam perto de e na cidade de Brumadinho morreram, e centenas estão desaparecidas. O deslizamento de lama também acabou com a conexão de internet na área.

No dia do desastre, o diretor de operações sênior da Viasat na América Latina, Brian Crouthers, recebeu um telefonema da Telebras, parceira da Viasat no Brasil. As equipes de resgate no local da tragédia precisavam de suporte nas comunicações o mais rápido possível.

Telebras e Viasat estão agindo em parceria no Brasil para levar internet via satélite a áreas sem conexão no país, ao usar um satélite brasileiro com a infraestrutura e rede terrestre da Viasat. Como o satélite abrange toda a área do país, a Telebras e a Viasat poderiam levar serviço de acesso à internet para a área devastada.

“Como trabalha em parceria com o governo, a Telebras foi imediatamente notificada sobre a ruptura da barragem,” explicou Juan Loera, gerente internacional de operações sênior. “O diretor de operações da Telebras nos procurou. Começamos a agir rapidamente para fazer a nossa parte. Estávamos acordando os funcionários, dizendo a eles, ‘Precisamos instalar tudo até sábado’”.

No dia seguinte ao rompimento da barragem, enquanto as equipes de resgate procuravam por sobreviventes, uma equipe da Telebras e funcionários contratados chegaram a Brumadinho. Eles montaram antenas e outros equipamentos em qualquer superfície disponível que conseguissem encontrar – blocos de concreto, edifícios comerciais, enroladores de cabos e até mesmo em carros presos na lama – qualquer objeto que não estivesse em movimento.

Os 14 sistemas instalados permitiram o acesso gratuito à internet a uma pequena equipe de resgate e seus postos de comando, incluindo um centro de tratamento improvisado. Os socorristas dos corpos de bombeiros, da defesa civil, da polícia federal, dos militares, das organizações comunitárias, da equipe médica e outros vieram até Brumadinho; e todos precisavam de uma boa conexão de internet.

“Dentro de 24 horas após essa primeira chamada, os sistemas foram configurados e estavam em funcionamento”, afirmou Juan. “Demos a eles conexões para que pudessem executar seus trabalhos e se comunicar com seus entes queridos conforme necessário.

“Os terminais ainda estão lá, e ainda estão operando”.

Diversos engenheiros e técnicos da Viasat/Telebras ainda estão na área monitorando os sistemas.

“Nossos corações estão partidos pelas famílias que perderam seus entes queridos”, disse Lisa Scalpone, gerente nacional da Viasat no Brasil. Somos gratos por sermos capazes de auxiliar de alguma forma nos esforços de resgate. Ajudar em tempos de desastres é a utilização mais importante do nosso serviço.

Experiência com emergências

Embora seja o primeiro incidente desse tipo no Brasil, Juan disse que a Viasat entende muito de ações emergenciais. A Viasat instalou sistemas emergenciais na passagem de furacões, em incêndios, inundações e outros desastres naturais, fornecendo conectividade quando sistemas terrestres estão temporariamente desligados. Como a conectividade via satélite não necessita de cabos, trincheiras ou outras estruturas grandes, um sistema pode ser configurado em minutos.

“Isso mostra que não importa qual a situação; somos capazes de implantar facilmente uma equipe e fornecer conexão de internet”, afirmou Juan. “Nossa resposta foi rápida e muito eficiente. Como responder a esses tipos de cenários e crises é parte de nossas responsabilidades diárias, estamos muito bem preparados para fazer a nossa parte.

“Esperamos que não ocorram mais desastres como esse, mas de qualquer maneira, estaremos sempre prontos e preparados para reagir”.

O diretor de operação da Telebras Helton Alves Moreira agradeceu aqueles que ajudaram a configurar os sistemas.

“Foi um privilégio servir aqui e ser capaz de apoiar as atividades com toda nossa tecnologia de comunicação”, ele explicou, especificamente considerando a Telebras, Viasat e seus parceiros.